quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

Alguns artigos sobre a economia no governo petista



Olá a todos!

Minha segunda postagem deste ano é sobre um tema importante da vida adulta: economia.

Com as próximas eleições se aproximando, é comum que haja propagandas eleitorais e debates sobre o tema. Diante disso, é interessante que estejamos munidos com conhecimento para não sermos enganados por argumentos ruins e, afinal, votarmos melhor.

Tendo isso em vista, reuni uma lista de alguns artigos sobre o tema voltado para um dos períodos recentes da nossa nação e relacionado ao partido que aparece como favorito a ganhar as eleições presidenciais de 2022: o governo do Partido dos Trabalhadores de Lula e Dilma.

Para começarmos nossa lista, compartilho um artigo-resumo baseado numa obra de uma equipe da PUC-RIO intitulada "A Década Perdida". Tal estudo expôs dados que demonstram que o crescimento econômico da era Lula não foi tanto graças ao PT, e sim apesar dele, contrariando aqueles que costumam analisar o período de forma simplista e frequentemente ignorando que "correlação não implica causalidade". Para conferirem como os números econômicos da época estiveram longe de surpreendentes, clique aqui. Para conferirem uma outra avaliação sobre o mesmo período, confirem este outro artigo.

Apesar do governo Lula não ter sido grandes coisas, o pior veio com Dilma Rousseff que, junto de Guida Mantega, abandonou a relativa ortodoxia do início do governo anterior. Vários artigos publicados na internet tratam da sequência de erros de seu governo, mas hoje aponto apenas para três: o primeiro e mais sucinto, do Mercado Popular, pode ser conferido clicando aqui. Já os outros dois, mais longos, podem ser conferidos clicando aqui e aqui.

O fim da era petista se deu com o impeachment de Dilma sob a acusação de crime de responsabilidade. À julgar a narrativa de golpe ainda presente, parece que muitos até agora ignoram o que exatamente foi feito de errado pelo governo da mesma e, mais ainda, de que forma que suas ações foram negativas ao país para além de um mero descumprimento de regras. Para ajudar a estes (e refrescar a memória dos demais), segue dois artigos sobre o tema: o primeiro pode ser conferido clicando aqui e o segundo, aqui.

Por fim, um "bônus": vejo muitos querendo creditar toda a desgraça brasileira atual, em especial o desemprego e a fome, ao atual governo Bolsonaro. Embora me pareça inegável que a má gestão do mesmo tem contribuído para o cenário atual, não vejo como plausível supor que tudo de ruim sejam culpa deste governo (já vi pessoas creditando todas as mais de 600 mil mortes pela Covid como sendo culpa do Bolsonaro, implicitamente sugerindo que, não fosse ele o presidente, não teríamos tido nenhuma morte pela pandemia!). Para ajudar a visualizarem como essa crítica é irrazoável, compartilho reportagem da BBC intitulada "3 números que mostram o impressionante aumento da fome na América Latina" e que mostra como um dos problemas que aumentaram recentemente, o da fome, está longe de ser algo exclusivo ao Brasil. Para acessar a matéria, clique aqui.

Finalizo lembrando que economia é um assunto complexo e nem sempre os especialistas concordam em tudo. Todavia, isso não impede de consensos acadêmicos serem formados em muitas ocasiões. No caso do governo petista, pelo que tenho lido já é consenso que a herança do período é maldita: não houve nada de tão especial na era Lula e a era Dilma foi uma das piores em nossa história como resultado direto de sua má administração. Seria bom se os eleitores levassem isso em consideração no primeiro turno em 2022.


Que o Senhor seja com vocês,

Momergil


(Se gostou, não se esqueça de compartilhar!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se à vontade para comentar meus posts, lembrando que reservo-me o direito de excluir qualquer comentário realizado, especialmente se tiver afirmações inúteis, sem sentido ou demasiadamente ofensivas (não só para mim ou para o blog, mas para qualquer pessoa).